SPC e SERASA: Qual é a diferença entre eles?

Através deste artigo, nós da Monetizza Brasil, vamos te mostrar as competências de cada órgão - SERASA e SPC

spc-serasa
spc e serasa

Tanto o SPC como o SERASA são órgãos muito temidos pelas pessoas, só que poucas realmente entendem a forma como cada um funciona. Foi pensando nisso que hoje falaremos sobre cada um deles e suas diferenças. Primeiramente, SPC e SERASA são órgãos de proteção ao crédito. Ou seja, eles têm a função de criar listas de pessoas que possuem dívidas, em bancos ou empresas. A diferença entre eles é de onde coletam os dados da pessoa endividada, e no modo da consulta.

O mais importante é que o seu nome não deve estar presente nas listas destes órgãos, deve-se evitar ao máximo que isso venha a acontecer. É necessário entender melhor os aspectos mais profundos acerca de cada um deles para evitar todo esse temor, e também para evitar maiores complicações em sua vida financeira e social. E é por isso que estamos aqui! Vamos nos inteirar sobre este assunto tão importante?

Primeiramente, pode-se dizer que ambas as empresas possuem uma atuação voltada para a prestação de serviços de crédito a população, inclusive como a principal base de dados disponíveis do mercado, ajudando às empresas a saberem se podem ou não conceder crédito à determinadas pessoas. Além disso, o SPC e  SERASA também verificam a situação atual de cada pessoa e notificam em caso de não pagamento.

Contudo, mesmo com toda essa explicação, eu tenho certeza de que existe muita coisa ainda que você não sabe sobre o SPC e Serasa. E são informações essenciais que você deveria saber. Justamente por isso estaremos mostrando como eles funcionam e qual é a diferença entre eles!

SPC e SERASA são a mesma coisa?

spc-e-serasa

Não, SPC e Serasa não são a mesma coisa, e você precisa ter isso claro na sua mente! Embora tenham uma atuação muito semelhante, é preciso entender que cada um deles possui suas particularidades, principalmente no que diz respeito a sua criação e gestão. O SPC, por exemplo, é financiado pelas associações comerciais (Câmara de Dirigentes Lojistas), enquanto o SERASA é uma sociedade anônima que foi criada a partir de uma grande parceria entre bancos, sendo que hoje ele  pertence ao grupo Irlandês Experian.

Seja como for, ambos atuam no mercado produzindo um extenso banco de dados capaz de ajudar empresas, bancos, lojas, a tomarem decisões mais assertivas em relação a concessão de crédito. No fim das contas, estamos falando de dois órgãos diferentes que atuam sob o mesmo campo e possuem a mesma funcionalidade.

O que é e como funciona o SERASA?

Agora iremos falar de uma forma um pouquinho mais detalhada sobre o SERASA. Muita gente acaba confundindo às coisas e achando que o Serasa é uma empresa governamental, mas isso não é verdade. Ela é uma empresa privada, fundada em 1968 que coleta dados sobre negativados e que ajuda pessoas que estão devendo a limpar o seu nome.

De fato, conforme mencionado, o SERASA é um banco de dados super completo que armazena informações relacionados a dívidas, sejam elas não pagas ou vencidas. Esse armazenamento é fundamental para que às empresas existentes hoje no mercado saibam o perfil do cliente que possuem, decidindo assim se é seguro fazer alguma concessão. Em outras palavras, podemos dizer que o SERASA está sempre mantendo uma vigilância constante sobre devedores.

Nesse contexto, acaba sendo muito importante ressaltar que o foco do SERASA não está apenas nas chamadas “pessoas físicas” (consumidores comuns), mas sim também em “pessoas jurídicas” (empresas), afinal de contas, elas também podem ser má pagadoras.

Atuação do SERASA frente aos maus pagadores

Quando o SERASA recebe notificações de empresas pedindo a inclusão de maus pagadores no sistema, envia uma notificação para essas pessoas, sejam físicas ou jurídicas, para que elas façam o pagamento do valor devido. Podem levar a inclusão do seu nome no SERASA:

  • Protesto de títulos
  • Ações judiciais
  • Cheques sem fundo

Isto é, se você for um mau pagador, será questão de tempo para ser incluído na lista do SERASA. Dessa forma, o seu nome será negativado e você ficará proibido de conseguir qualquer tipo de crédito, além de sofrer outras consequências, como por exemplo:

  • Corte do acesso a cheques
  • Do acesso a Cartão de Crédito
  • Ao Crédito Pré Aprovada
  • Não poderá mais fazer financiamentos
  • Não terá acesso a crédito com juros baixos

Para poder mudar essa situação você deverá fazer o pagamento da sua dívida o mais rapidamente possível. Entretanto, caso não faça, é preciso que você saiba que o seu nome será retirado do SERASA somente depois de um período de 5 anos. Isso não quer dizer de forma alguma que a sua dívida deixou de existir, mas sim que o seu nome não estará mais nesse órgão.

SERASA Consumidor

O SERASA consumidor é uma forma que o SERASA encontrou de se aproximar mais facilmente dos consumidores que devem, para assim poder quitar suas dívidas. Através dele você receberá um grande apoio no aspecto financeiro e poderá ter muito mais tranquilidade frente a essa situação, recebendo inclusive oportunidades únicas de quitar suas dívidas por valores bem baixos.

O que é e como funciona o SPC?

O SPC ou Serviço de Proteção ao Crédito é um serviço que tem como seu principal foco a reunião de dados relativos ao crédito, verificando tanto a adimplência quanto a inadimplência de pessoas físicas e jurídicas para definir se o crédito deve ou não ser concedido. O surgimento do SPC se deu em julho de 1955, fazendo do SPC um órgão bem antigo e que está intrinsecamente relacionado com a concessão de crédito dentro do Brasil.

A sua criação se deu por conta da necessidade de centralização dos dados de comércio. Como no Brasil a concessão de crédito sempre se deu através da checagem do histórico de inadimplência, o SPC ganhou cada vez mais força e se tornou um órgão super importante.

Como acontece o cadastro na Lista de negativados do SPC?

Uma coisa que você não sabe, é que todas as empresas possuem a possibilidade de solicitar a inclusão do nome de determinado consumidor no SPC após um dia de vencimento de determinado pagamento que deveria ser feito. Contudo, a maioria das organizações trabalha com prazos um pouquinho mais longos, variando geralmente de 15 a 90 dias.

Após esse tempo, as empresas entram com uma solicitação ao SPC para que ele notifique a pessoa que não efetuou o pagamento, para que ela regularize a situação em até 10 dias. Caso não regularize, o nome dela será incluído na lista de negativados.

Como retirar o nome da lista de inadimplente

A partir do momento em que você tiver o conhecimento de que o seu nome consta na lista de inadimplentes do SPC, é muito importante que você descubra por conta de qual pendência o seu nome está lá. Uma vez que faça isso deverá tomar a atitude ideal para que a sua pendência em específico seja quitada. Mostraremos abaixo como fazer isso da forma correta:

  • No caso de empresas de varejo, utilities, bancos e financeiras, deve-se entrar em contato com o credor para negociar a dívida. Caso seja feito um acordo para pagamento da dívida, a empresa que solicitou a inclusão do débito junto aos órgãos de proteção ao crédito, deverá solicitar a exclusão da informação de débito.
  • No caso de cheques devolvidos (a partir da segunda devolução é anotado no Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF) do Banco Central do Brasil), deve-se recuperar o cheque junto ao fornecedor. Com o cheque em mãos, deve-se apresentar o cheque a comprovação da quitação na agência bancária vinculada ao cheque, e solicitar a exclusão do cadastro do CCF.
  • No caso de títulos de protesto originados de nota promissória, duplicata, letra de câmbio ou cheque sem fundo, deve-se procurar o cartório no qual foi lavrado o débito. Deve-se solicitar uma certidão a fim de obter informações de identificação (nome, telefone e endereço) da pessoa que protestou. Então, entre em contato e quite o débito. Resgate o título (documento que gerou o protesto) e, também deve ser solicitada uma carta de anuência ou recibo de pagamento. Apresente esses documentos no cartório onde o título foi apresentado para que a baixa seja efetuada.

Principais diferenças

Existem algumas diferenças elementares que quando entendidas fazem com que consigamos perceber o quanto o SPC e Serasa são diferentes. Vamos mostrar agora mesmo. Primeiramente, a fundação. Como já mencionamos aqui, embora às empresas possuam finalidades muito parecidas, elas possuem uma fundamentação bem diferente. Ou seja, cada uma nasceu de um jeito.

O Serasa é uma parceria entre a Associação dos Bancos do Estado de São Paulo e a Federação Brasileira das Associações de Bancos, que acabou sendo vendido ao grupo Experian. Já o SPC foi fundado por um grupo composto por doze empresas. Ele está sendo financiado pelas associações comerciais brasileiras, conforme a Câmara de Dirigentes Lojistas.

A segunda diferença é a formas de quitação. Como você pode perceber ao longo deste conteúdo, o processo de quitação de ambas às empresas é um pouquinho diferente. Ou seja, às regras não são iguais para dívidas registradas no SPC e no SERASA.

Conclusão

Agora que você já sabe tudo sobre esses dois órgãos, tenho certeza de que terá muito mais facilidade para lidar com eles. De qualquer forma, sempre cuide muito bem da sua vida financeira para não ter que sofrer com dores de cabeça causadas por um nome negativado, ok?

O que você achou deste matéria? Clique aqui e confira outros artigos superinteressantes e cheios de informações para você que não abre mão de estar muito bem informado sobre o mercado financeiro!